Quais os benefícios do óleo de coco e como usar?

O óleo de coco não é o vilão da história, mas também não é o salvador da pátria. Definitivamente maravilhoso para a pele né não?!
Para hidratar cabelos, maravilhoso. Com relação à alimentação, a conta é diferente né?!

E as perguntas que nos chegam são um monte delas, eu ando a adiar essa conversa. Mas é hoje que a gente vai conversar sobre o óleo de coco.
Então o óleo de coco é uma gordura saturada, como é a manteiga, né?!

Nós queremos gorduras insaturadas, né?! Não estou falando que óleo de coco é igual a manteiga. Porque manteiga é animal e tem cadeias longas de gordura, diferente dessa.

É por isso que ela absorve muito rapidamente. Enquanto a manteiga ou as gorduras animais precisam de enzimas para a digestão. Essa absorve e vai diretamente para o fígado e produz energia rapidamente sem necessidade de grandes produções de enzimas. É mais simples para o corpo. Numa dieta cetogênica é super legal.

Mas eu nunca diria pra você aumentar a quantidade de gordura seja ela óleo de coco ou outra, para emagrecer ou para diminuir o colesterol, ou seja, cada colher de sopa desse negócio, 20 gramas imagina, tem quase 200 calorias.

Como é que você vai pensar que vai emagrecer aumentando a quantidade de gordura?! Se você me disser “Ah Tati mas eu troco, eu não uso mais esse e uso um pouco daquele” ok.

“Diminuo um pouco desse tipo de gordura, uso azeite, também uso óleo de coco” legal, inteligente, porque tem outros benefícios têm ácido láurico no óleo de coco por exemplo. Defende-se que é legal para um monte de outras coisas e infecções inclusive, que é legal, mas tudo em excesso não é legal né?!

Então eu nunca diria para você utilizar isso como um suplemento além de tudo o que você faz na sua vida, então acrescente mais gordura para ficar mais saudável. Uma gordura saturada quando a recomendação é aumentar gorduras insaturadas, oléos de nozes, de amêndoas, de linhaça né, do abacate.

Nunca diria para você, uma gordura saturada é muito legal para a saúde melhorar então substitui tudo por uma gordura saturada. Quando você quer fritar o negócio a pergunta a primeira pergunta: “Tati posso usar na hora de preparar os alimentos?” Eu adoro que ela não disse fritar, preparar os alimentos. Pode! Ela é muito semelhante no que diz respeito à resistência muito semelhante à, a virgem né, muito semelhante ao azeite virgem.

Quanto mais refinado, mais resistente ao calor. Então você frita e o óleo não queima a uma temperatura muito maior com óleo de milho, de soja, de coco refinado, mesmo o azeite mais refinado que resiste mais a temperatura, vai aos duzentos e tal graus. E o que você quer quando é frita. Você não, alguém que você conhece, porque você não frita. Quando alguém frita o que a pessoa não quer é que queime a gordura, porque queimar a gordura é que faz mal para a saúde. Pode usar para fritar? Pode.

É tão resistente como o azeite pegou?! É essa a história. Deve fazê-lo? Não, se você usa para fritar ou se você está pensando, perguntando pra mim pode usar isso para fritar. Eu sinto muito eu não te ensinei muita coisa, porque não se frita coisa nenhuma. Agora “Ai Tati tenho gordura no fígado posso usar essa gordura?” Tem gordura no fígado por causa de uma diabetes ou porque eu tenho, já tive uma ingestão de álcool alto, agora eu fiquei com esse negócio ou porque eu … Hm.

O colesterol muito alto durante muito tempo, “Vou usar o óleo de coco para diminuir o colesterol”. Diminui gorduras em geral né, não acrescente gorduras para diminuir ou para melhorar o perfil lipídico do teu corpo, pra melhorar o sistema cardiovascular você não entope as suas veias de gordura, sejam elas saturadas, insaturadas, mesmo ausente eu digo se você tem um problema com colesterol, diminui tudo de gordura. Essa é alimentação para gordura no fígado. Causa? Não causa gordura no fígado. Deve usar porque você tem gordura no fígado? Também não, não é um tratamento para gordura no fígado mais óleo de coco.

Pode substituir, pode diminuir a outra e é aquela história do equilíbrio né. A recomendação vai ser sempre essa você, utilizar uma gordura natural, utilizar menos gordura possível na sua alimentação, gorduras estas, açúcar de adição. A gente também não quer gorduras trans, a gente não quer margarina, a gente não quer bolachas, a gente não quer massas folhadas na sua vida, não, a gente não quer esse tipo de gordura. Mas também a gente não quer mais gordura saturada entendeu?!

A alimentação rica em fibras, frutas e uma alimentação pobre em
gordura. E o óleo de coco é uma gordura, então pensa aí. Eu não sou contra o óleo de coco deixemos aqui claro. Muito legal, olha, vê eu tenho e não está novinho, vê eu uso. Não é para tomar como suplemento eu não aconselho.

Se você me perguntar pessoalmente: “Tati, vou tomar, vou usar óleo de coco mais do que aqueles óleos todos que eu uso pra poder emagrecer”. Não diria. Existem estudos que provam que em obesos grandes, a utilização do óleo de coco ajudou a diminuir. Populações que utilizam óleo de coco tem menos problemas cardiovasculares e problemas de peso, pois mas a população que utiliza óleode coco, não utiliza só óleo de coco, come de outra forma, tem uma atividade física de outra forma.

Os obesos que foram acompanhados e trocaram o óleo que usam pelo óleo de coco também tiveram o acompanhamento nutricional. Então os estudos podem ajudar a defender a utilização do óleo de coco. O óleo de coco não é o vilão da história, mas não é o salvador da pátria. Por isso óleo de coco, ok, só óleo de coco não! Exagero de qualquer tipo, ruim. Aconselhamento é sempre variar o máximo possível sem exagerar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.