Parto: A hora de ir para a maternidade

Das contrações ritmadas, em intervalos regulares cada vez menores, ate o momento magico do nascimento do seu filho — acompanhe em detalhes toda a aventura de tornar-se mãe.

OS SINAIS DE QUE 0 BEBÊ JÁ VEM

Contrações ritmadas a intervalos cada vez menores são sinais de que seu bebe vem chegando. Mas ha outros indícios que anunciam que chegou a hora do parto:

• Rompimento da bolsa d’água — Quando o liquido amniótico, quente, leitoso e abundante, que envolve o bebe dentro da placenta durante a gestação, escorre pelas pernas da gestante.

• Perda do tampão mucoso — De consistência gelatinosa e cor rosada (de sangue), o muco fecha a entrada do útero, servindo de proteção natural contra possíveis infecções na mãe e no bebe. Pode ocorrer, porém, que o tampão se solte uma ou duas semanas antes do parto, quando o medico deve ser procurado imediatamente para avaliar a situação.

• Hemorragia — Caso raro que pode indicar rompimento do útero (por traumatismos, como pancada, queda ou pressão alta da mãe); deslocamento da placenta; placenta previa (quando ela se localiza na saída do útero). Hemor-ragias são sempre graves para o bebe ou para sua mãe e exigem cuidados imediatos.

UM PARTO SIM TRAUMAS: FACA SUA ESCOLHA

• Parto normal — A parturiente e colocada na posição deitada, na mesa de parto, o medico faz uma incisão lateral na vagina e no períneo (região que liga o anus a vagina), para direcionar a laceração do tecido e evitar que ela ocorra de forma espontânea e desordenada. Esse corte costuma ser feito em todos os partos naturais.
Sob o efeito da anestesia, e orientada pelo medico para fazer folga, você comeca a expulsar o bebe. Quando a cabeça dele aparece, o obstetra ajuda com as mãos.

• Cesariana — E inevitável nos casos em que a criança ou a mãe correm algum risco. Alem disso, mulheres com mais de 35 anos, que esperam o primeiro filho ou tiveram outros por cesaria, são candidatas a cirurgia.

• Parto na água — Baseado no fato de que todos os seres vivos, no inicio do mundo, viviam sob a água, o medico sovietístico Igor Tiakovsky criou esse me-todo. Acreditava que nascer dentro da agua poderia eliminar a dor e tornar o processo mais natural. A parturiente vive o trabalho de parto numa banheira com água aquecida.

• Parto Leboyer — Criado nos anos 70 pelo obstetra francês Frederic Leboyer. Logo ao nascer, a criança 6 colocada sobre a barriga da mãe, ficando em contato direto com seu calor e ouvindo o som familiar das batidas do coração materno. Alem disso, o nascimento deve acontecer na penumbra de uma sala quieta e aquecida, com o minimo de intervenções possíveis.

• Parto de cocoras — Baseado nos modelos de civilizações chamadas “primitivas”, a parturiente fica numa cadeira especial, grande, toda almofada-da, que no lugar do assento tem dois apoios para os pés. Mais embaixo fica uma bandeja para amparar o bebe. 0 medico acompanha apenas os movimentos da mãe, que se deve guiar pelo instinto. Esse tipo de parto exige uma preparação especial, com exercícios que aumentem a folga e a elasticidade das fibras musculares da pelve e vagina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.